“O que sara tua ferida?”

Eu me apego a datas, sim. E hoje não pude deixar de lembrar que há 3 anos eu recebia um diagnóstico que parecia ser uma das piores notícias que eu poderia ter. Só parecia!

Depois daquele 15 de julho de 2015, a vida se mostrou diferente aos meus olhos em vários sentidos, bons e ruins. Tá certo que não foi fácil um tratamento de câncer e um relacionamento conturbado ao mesmo tempo, mas foi só por causa disso que tomei coragem pra tentar enfrentar meus próprios medos, já que nem a doença e nem o rapaz tinham conseguido me derrubar.

Mas olha que ironia… sabe quem é que me deu uma grande rasteira? Eu mesma!

Na ilusão de uma euforia pelo término tratamento e por ter conseguido recuperar a mulher em mim, a ansiedade tomou conta geral: o dia todo, todos os dias, em todos os lugares e pra qualquer coisa.

Sem me dar conta no momento, comportamentos diferentes estavam presentes na minha rotina e praticamente todos eles desencadeavam em uma necessidade excessiva de controle.

Só fui perceber que algo não estava indo bem porque comecei a ficar insatisfeita com meu corpo. Resolvi tentar uma dieta bem restritiva acompanhada de exercícios físicos. Nunca fui de dietas nem de academia, mas achei aquela combinação interessante, desafiadora e possível. Investi energia e tempo pra isso dar certo. No início, perdi alguns quilos, mas sem o acompanhamento de um especialista, errei a mão. Minhas escolhas na alimentação e no treino se baseavam no que eu havia estudado a respeito e, principalmente, influenciadas por questões emocionais. Eu não estava mais suportando minha rotina diária.

Entrei em episódios de compulsão alimentar, mas quando eles ocorriam eu não fazia ideia o que estava vivendo, só sabia me culpar por não conseguir emagrecer mesmo fazendo dieta. Os episódios foram inúmeros, sempre acompanhados de outras situações que vinham para camuflá-los. Foi aí que acabei ganhando mais uns 7 quilos.

Vi que não ia dar conta sozinha de todo aquele “monstro” que eu mesma tinha criado. Quando entendi que estava passando por compulsão alimentar, busquei ajuda de uma nutricionista comportamental (@Fernanda Timerman). Apesar de já estar fazendo terapia de grupo e de te procurado apoio com psiquiatra, foi a nutri que me acolheu de maneira tão genuína me fazendo entender que minhas questões com meu corpo eram bem mais do que apenas físicas. Foi ela quem me indicou a meditação, que me ajudou a prestar atenção nas sensações do meu corpo, a estar mais presente e ter discernimento para escolher, a me perdoar depois das escolhas não tão boas… Foram 8 meses nesse acompanhamento consciente, rodeada por mais outros cuidados tão amorosos que busquei em outras áreas, que recebi alta da nutri semana passada, com a única certeza de que as coisas podem desandar de novo e de novo, mas sempre haverá opções e eu encontrarei o que for necessário para me equilibrar de novo, em qualquer lugar.

Essa semana também tive minha última consulta no A.C. Camargo pelo convênio médico com minha oncologista (Dra. Joyce). Não recebi alta porque o acompanhamento com a especialidade de onco para o meu tipo de câncer venceria apenas em janeiro de 2019, mas minhas escolhas de vida não me permitirão mais ter este convênio de saúde. Farei de tudo para conseguir permanecer no A.C. Camargo pelo SUS, mas também já me preocupo mais em viver de forma mais saudável do que na expectativa de ter qualquer doença.

Foi também um fechamento de ciclo essa semana com a onco. Uma mulher extremamente competente e cuidadosa, que soube responder calmamente às milhões de perguntas da lista que eu levava em cada consulta durante o tratamento, que me apoiou nas dores de uma mulher magoada, que acolheu a superproteção da minha mãe nas baixas de imunidade nas minhas químios e que, agora, soube me respeitar quando eu contei sobre minhas decisões.

Ontem eu estava no mesmo bar que brindei o diagnóstico com meus amigos há 3 anos. Mas hoje acordei pensando que a felicidade que eu estava sentindo neste domingo vinha apenas de mim, vinha do dia que eu mesma reservei pra viver hoje, por minha própria e única escolha.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s