Doenças da Alma

Recentemente, li um texto escrito pelo meu primo sobre uma fase ruim pela qual ele está passando e identifiquei muita semelhança entre essas duas doenças que parecem acometer um batalhão de gente nos últimos tempos: o câncer e a depressão.

Além do fato de que ambas as doenças podem atingir qualquer tipo de pessoa em qualquer época da vida, algumas de suas causas também podem ser bem parecidas, como fatores genéticos, traumas, eventos estressantes ou abuso de álcool. E os medicamentos utilizados durante o tratamento, então?! É como se você ficasse alheio a sua própria vida. Também não posso deixar de comentar que todo mundo sempre tem uma história de câncer ou depressão pra contar que alguém próximo já tenha passado. E, quando a gente para pra pensar, infelizmente chegamos à conclusão de que essas doenças parecem querer mesmo dominar o mundo.

O desespero começa quando percebemos que o controle da nossa vida parece estar perdido ao sermos diagnosticados, é como se a partir desse momento você se tornasse a própria doença, pois tudo começa a girar em torno dela. E é fato de que ela vai permanecer contigo durante todo o decorrer da sua vida, seja pelas marcas que ela te causou nos momentos mais críticos ou pelo acompanhamento médico preventivo que você nunca mais poderá se livrar.

A gravidade dessas doenças crônicas é que elas afetam o ser humano por completo: pensamento, sentimento, comportamento, humor e saúde física (não necessariamente nessa mesma ordem). E mais, atingem também toda sua família.

Mas o que eu gostaria de enfatizar aqui é o poder da mente no desenvolvimento e tratamento dessas duas doenças e o fato de que elas parecem estar interligadas num ciclo vicioso terrível: se por um lado a doença crônica aumenta o risco de depressão, a depressão também aumenta o risco de doenças físicas.

Falo por mim mesma de que o tratamento do câncer te deixa debilitado fisicamente e altera seu estilo de vida, muitas vezes fazendo com que você dependa de outras pessoas para tarefas simples do seu dia. O câncer te traz o medo de morrer e o faz vivenciar um estresse constante. Alguns medicamentos também podem favorecer o surgimento de sintomas da depressão.
Quem não ficaria depressivo com tantas complicações? Quanto mais depressão, menos vontade de viver, maior o risco de mortalidade.

O trecho abaixo entre aspas, retirado do blog http://www.pegandogancho.com.br, são palavras do meu primo, que vive hoje os sintomas da depressão.
Fecho esse texto com uma reflexão sobre o que é um novo dia para nós que estamos vivenciando algumas dessas doenças tão terríveis de hoje em dia, as doenças da alma.

“A arte de fazer crochê assemelha-se muito à arte do bem viver. Em ambos é preciso ter técnica, para saber o que se está fazendo; dedicação, para que o que se está fazendo seja feito e bem-feito até o fim; paciência, pois é errando que se aprende; atenção, para conseguir transformar o erro em acerto; esforço, pois, para conseguir alcançar um objetivo, é preciso persistir; e amor, muito amor, para que, no final, tudo tenha valido a pena.
A depressão tirou-me ‘do jogo’, fez com que eu me isolasse, perdesse minhas habilidades, minha auto-estima, meu amor próprio. Em certa medida, hoje eu sou uma criança aprendendo a dar seus primeiros passos. Não é fácil, são muitos os tombos (alguns muito doloridos) e o dia de andar com as próprias pernas parece que nunca se avizinha. Todo dia é um recomeço. Tarefas simples tornam-se verdadeiros martírios. A dor, o sofrimento, a desesperança são indescritíveis. No crochê, espero encontrar um alento, um caminho que me leve de volta aos trilhos da minha vida.
Hoje não deu, mas amanhã é um novo dia.”

Amanhã é um novo dia para se aprender novamente a técnica de viver consigo mesmo, dedicar-se a si e aos outros de corpo e alma, ter paciência para saber viver um dia após o outro com muita sabedoria, atentar-se para que os erros sejam cometidos cada vez menos, esforçar-se para seguir sempre em frente e com a cabeça erguida, e ter muito amor por si mesmo para saber viver intensamente cada um dos dias de nossas vidas. E nós conseguiremos!

IMG_4431
Anúncios

2 thoughts on “Doenças da Alma

  1. Que lindo Lili. Parabéns pelo texto e por compartilhar de novo, a história do Fabiano. Ambas doenças são terriveis com uma diferença muito básica. O Câncer é muito mais aceito que a depressão, como “doença crônica” e isso é um fator mais estressante ainda para quem sofre da “doença da mente”. Espero, de coração e do fundo da minha alma, que os dois se recuperem e saiam disso o mais ilesos possivel. Beijos!

    Gostar

    • Exatamente, Vesna. Infelizmente a depressão ainda carrega um estigma, muitas vezes pelo próprio paciente. E como nosso mente não brinca em serviço, as coisas ficam muito mais complicadas pra esse tratamento.
      Obrigada pela força! Um beijão

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s